3.12.07

Memórias que te agradeço

dessas cordas esticadas/que miro com atenção
saem tacadas/direitas à emoção

parece que me despem/não sei se te diga se te conte...
levam-me para uma margem/e cega atravesso a ponte

deslizo e toco nessas curvas bem tratadas/descobertas nas noites ousadas
pelas sagradas formas desenhadas/durante horas entrançadas

estas memórias que te agradeço/acompanham-me até ser pó
colam como melaço/e evaporam a sensação de só

Foto:Formas Entrançadas:Sintra:Ago2007

3 comentários:

Pratas disse...

Muito bonito e sensual..

Amaral disse...

Dir-te-ia que este poema é dos mais bonitos que tenho lido...
Aqui, sinto o teu dom e a tua sensibilidade.
Aqui, vejo o teu bom gosto.
Aqui, abres o teu coração às palavras, à facilidade de compores as tuas ideias, à boa sensação de elevares sentimentos...

borrowing me disse...

muuuuuuuuuuuuuuuuuito bom!!!!
boa semana