16.6.08

vida de contraste

limaste aquele cenário
cortaste-lhe o belo acto
juntaste-lhe o calcário
rompeste-lhe o sapato

depois sorriste para a foto
pegaste-lhe ao colo
abraçaste-o bem forte
aterraram redondos no solo

cruzaste Portugal
esticaste bem a mão
tocaste em muitos mundos
fechaste os olhos e o coração

no poder reside o último sim
que vem da emoção
este país dorme debaixo do Sol
pára tudo, até a produção,
o povo vai gozar o Verão

1 comentário:

lyS disse...

Fazia tempo que nao vinha aqui... gostei muito de seu poema.
Bjo

www.dans-la-boite.blogspot.com
www.fruit-d-amour.blogspot.com