1.9.08

Sal e Sol


acendemos o descanso
desligamos os motores
largamos para férias
em busca dos sabores

esquecido o trabalho
de chinelo no pé
foge-se sem temer
acordar sem café

decisões muito rápidas
a praia a escolher
se mergulhamos no azul
ou se espreguiçamos o nosso ser

ler e sonhar
na sombra de um chapéu
liberdade tremenda
andar de barriga ao léu

nas fotos o Sol
no corpo o sal

até a guerra parece longe
e a sorte existir
adormecer a ouvir o mar
e acordar a te sentir

atrantes e descobertos
cantinhos bem morenados
estendidos nas margens das águas
descansa-se dos dias trabalhados

1 comentário:

_aifos_ disse...

É pena as férias serem curtas... Este ano as minhas, nem sei se já foram :(