26.8.07

Senhor das Marés


Olho-te imensidão
O Mar onde entrei um dia
Liberta-me quando naufrago
Traz-me um sabor que desconhecia

Quando me cerco por ti
Finjo que lá ao fundo
Tocas o Sol e pulas o limite do horizonte
Criando um eclipse raro no mundo

Mas tão longe oiço
Essas ondas que quebram
Seguras essa força
E salpicos que flagelam

O macio da tua elegância
E salgados momentos...
...Gestos delicados
São valiosos fragmentos!

Manténs-te firme e a viajar sobre as areias
E tudo o que lhes banha
Soltas e embrulhas
Essa energia que se entranha!

Guardas os segredos
De quem não temeu conhecer o lado escondido
Que com coragem te enfrenta
E se revela nesse teu mundo bandido

Não nego que és bravo
Que atormentas os aventureiros
Por tudo isso és como és, Senhor das Marés
Mestre no desafio aos marinheiros!
Artista... (II)
Foto:Praia da Cabana do Pescador:26Ago2007

3 comentários:

Mestre disse...

Temos artista. Ela escreve em prova, ela escreve em rima.

Sempre a surpreender...tens jeito para a coisa, confesso.

amorasilvestre disse...

Muito forte! Muito autêntico Isa :D

Telmo disse...

Sou grande fã de fotografia, e acho que cada imagem nos diz tanto.
E tu neste texto conseguiste descrever muito, mas muito bem o que esta te diz, o que representa este teu momento.
Parabéns! Está muito bom!