28.10.07

O nosso amor

o nosso amor não é vulgar,
acreditei.
o teu olhar não é indiferente,
interiorizei.
o nosso amor não morre no Outono.
já a tua ausência sem encanto,
forte como os raios do meio dia,
devias arrumá-la a um canto.
o que sabes sentir vais encontrá-lo num espelho.
oh! de nada vale enganar o coração.
não te espantes, não é loucura.
lá dentro guardamos tudo, até o perdão!
mesmo se o nosso amor estiver velho, a tua humildade jovem
e a nossa voz dura,
vamos ter um bolo de lembranças decorado com doçura.
sinto-te nas pontas do meu cabelo e do meu lado.
guardo a tua companhia
para que nada me falte neste silêncio valioso.
e acarinho restos que juntos descobrimos um dia.

2 comentários:

Pratas disse...

Aposto que vais gostar muito da sala Ogival.

Gostei do teu cantinho, textos muito bonitos. Já estás no meu Google Reader. ;)

Um Momento disse...

Lindo texto
Belos sentires
Olhemos o coração
Ele sente de forma sem igual:o)

Beijo de noite serena
(*)