17.1.08

Colou-se

...preso no meu rosto, sorriso parvo o que a mim se colou. Desde o dia em que descobri, a cor desta vida que em mim brotou!
Não podia ser diferente? Corar em frente de toda a gente?
Recordo aquele momento em que já não me ouvia, de uma rouquidão percebida...
Tontice, falar de tudo e de nada, esperar por uma palavra, assim na feira de olhares... conversa observada! Tontice maior!! Deixei de ver, ouvir, pensar, voltei a ser uma menina perdida e com vergonha de errar na hora marcada.
Pensava já não saber como era, que já não existias mais. E estar num sitio conhecido e sentir coisas dos demais.
E que sonhar que nos faz, que ilusão nos transporta, ficar com ele estampado, voltar a sentir a bela personagem: a perfeita idiota! Alguém que me acorde?!
Dá para rir, voltar a desejar ficar a falar, sem o tempo a esperar e sentir um olhar maroto a perscrutar ideias por desvendar.
E a Primavera tão mais perto num vai e vém de dias a correr, de filas a percorrer, de números a crescer, de vidas a conhecer.
Colaram-se a mim estas cores, sou um jardim ambulante, a entregar em cada abraço mil flores, e a voz essa, mantém o charme intrigante...

2 comentários:

Amaral disse...

"Dá para rir.." - sorriso levemente escondido e maroto...
Colou-se no teu rosto...
Olha bem a cor que em ti brotou: cor de gente que sabe e que sente e que (ainda) se sente "menina perdida"...
É claro que no teu jardim redescobres uma Primavera muito mais perto de ti... e tudo adquire o charme previsto.
Estás acordada! De sorriso aberto e... feliz!
Porque foi isso mesmo que se colou a ti...

Um Momento disse...

Sorri...
Parecia que estava a reviver momentos de menina:)))


(*)