5.8.08

abuso de autoridade


Claro que há bons profissionais em todo o lado. Mas claro que há muito rapaz que não devia ter autoridade para usar uma farda.
Não vou referir a esquadra, nem a zona (pormenores que não interessam para o caso), mas a foto que vêm aqui foi a última que tirei de uma viagem a Londres.
Depois de aterrada em Lx (fresquinha mesmo), eu e a mãezinha vamos às compras. Falta de lugares, ligamos os 4 piscas, 2ª fila, fico no carro e a mãezinha vai às compras tipo "rapidinha". Oiço uma buzina, é o carro da PSP. Lá dentro o sr agente bracejava e não estava a perceber o que ele me tentava dizer (deve ser do curso de polícia sinaleiro...!!). Bem, o sr agente reclamava porque estava em 2ª fila. Abordagem à parte, no mesmo momento aparece um lugar e, cumprindo todas as regras, estaciono o carro mesmo na frente do supermercado. Ora, como se pode ver na foto, o carro do Sr agente foi estacionado (t-o-t-a-l-m-e-n-t-e e-s-t-a-c-i-o-n-a-d-o) num lugar proibido, na frente da entrada de garagens. Os agentes abandonam a viatura, passam a poucos centímetros do meu carro (tido ronda), olham para dentro do carro e lançam aquele olhar de autoridade (de certo já alguém o conhece, aquele "olhar de autoridade" do estilo, "nós mandamos e você faz"). Tipo à filme. Não resisto, porta-bagagens e zás, a foto. Claro que fiquei furiosa pela atitude. Como querem que os respeitemos? Tenho uma história triste de abuso de autoridade, também no mesmo local. Foi preciso arranjar um advogado do pé para a mão, pagar 1 dia a advogado, 1 dia de trabalho gasto no tribubal, chatices e, claro, medo destes meninos fardados. Todo o tempo que estiveram no tribunal, trocaram olhares provocadores connosco, de pé encostado à parede, mãos nos bolsos e, pior, mentem em conjunto perante a Juíza e a Promotora de Justiça. Claro que há bons profissionais em todo o lado. Mas claro que há muito rapaz que não devia ter autoridade para usar uma farda.

2 comentários:

Pratas disse...

Vá lá não te multaram :D

Mestre disse...

Infelizmente há de tudo e, por detrás de uma farda, pode estar um mau pior que o vilão.

Não sabia dessa experiência com a justiça, um dia destes contas.