10.1.12

não são as regras...

não são as regras que me páram diante do objectivo. escrevo como quero, me apetece e surge na mente. escrevo o que cheiro e vejo, penso e reflicto. terei de me vergar e aceitar o novo acordo ortográfico, mas continuo resistente (a aceitaçao é das tarefas mais difíceis).
estudei que todos nós oferecemos "resistência à mudança". agora a questão é mudar as palavras [a-s-p-a-l-a-v-r-a-s]: "actos" por "atos", "factos" por "fatos", "objectivo" por "objetivo" e isto custa.
parar-para-pensar como escrevo. como não bastasse, quando leio soa a: "português do Brasil".
não resolve perguntar ao Mundo "porque é que tivémos de baixar as calcinhas?". já me fartei de justificar mais de metade das movimentações do mundo por causa da economia.
será que qualquer dia convencem o SOL a pôr-se mais tarde, assim só de vez em quando, para  que as pessoas trabalhem mais? ou para que as pessoas permaneçam mais tempo nas esplanadas e consumam mais? ou para andarem mais de carro e gastarem mais combustível?!
raios dos motivos económicos! não seria mais apropriado aplicar o dinheiro gasto no novo acordo ortográfico em aulas de mandarim? investimento na cultura e no futuro da economia.
raios, voltei à economia!!!!
ok. arroz xau xau.

2 comentários:

Amaral disse...

Fizeste-me sorrir...
Regras que já foram, que já não são e que amanhã não se sabe como serão...
Coisas que acontecem, porque o tempo o permite, porque tratar de coisas mais importantes dá muito mais trabalho e exige responsabilidade e coragem e conhecimento e respeito e... muito mais atributos que não caberiam aqui...
Olha, o melhor é mesmo não ligar. Eu continuo a escrever como sempre escrevi e quem quiser gosta... quem não gosta que diga mal...
De fato... eu...

figueirinha disse...

Olá Amaral.
Pois é: as regras! quando se trata de escrever com alma torna-se mais difícil seguir as regras.
ainda por cima porque este novo acordo é qualquer coisa que retira personalidade às palavras.
que falem!...
Obrigada.
BOM 2012 :-)